Ed. New York Square Av. 136, 797

Ala B - Cj. 1105 – Setor Sul Goiânia - GO

Rinoplastia deixa cicatriz? Tudo o que você precisa saber sobre a cicatrização na Rinoplastia

 

Um dos temas que mais preocupam os candidatos à rinoplastia é a cicatrização. Constatamos isso em uma pesquisa rápida feita junto aos seguidores do nosso perfil no Instagram (@dr.ricardoferri). Boa parte tem medo de passar pelo procedimento e ficar com uma cicatriz enorme no rosto. Mas esse medo é infundado. Fato é que a rinoplastia deixa cicatrizes extremamente discretas.

 

Quando a técnica cirúrgica utilizada pelo médico é a aberta, ou se há ressecção nasal, será possível notar cicatrizes entre as narinas e logo abaixo delas. Contudo, existem casos em que a cicatriz não é aparente, e é encontrada apenas na parte interna do nariz. Com o passar dos anos, ela pode até mesmo ficar imperceptível.

 

Em linhas gerais, uma cicatrização bem-sucedida depende de três fatores: da técnica utilizada pelo cirurgião, dos cuidados pós-operatórios e do organismo do paciente, considerando que cada pessoa reage de uma forma à intervenção cirúrgica.

 

FATORES VINCULADOS À CIRURGIA

 

É possível afirmar que 50% do sucesso cicatricial depende da técnica cirúrgica aplicada. Quando a incisão é linear – respeitando os 90 graus – e feita com um bisturi bem afiado, o resultado é um corte mais preciso. Isso faz com que os traumas sejam diminuídos e, consequentemente, a cicatrização é melhor.

 

O mesmo acontece com as cicatrizes internas. Quanto menor o trauma gerado, menor a incidência de fibroses e melhor a cicatrização. Para tanto, é preciso que o cirurgião tenha pleno controle dos acessos, evitando ao máximo os vasos sanguíneos e a necessidade de cauterização.

 

 

FATORES ENDÓGENOS

 

 

Chamamos de fatores endógenos aqueles que são diretamente relacionados ao organismo do paciente. Nesse caso, não existe regra ou protocolo. São fatores estritamente individuais. É possível notar uma cicatrização mais dificultosa e menos favorável (apesar da baixa incidência) quando lidamos com peles mais grossas e oleosas.

 

O histórico de cicatrização do paciente também é de fundamental importância para a condução da cirurgia. Nesse sentido, é dever do cirurgião questionar o paciente, ainda nas primeiras consultas, sobre experiências anteriores relacionadas à cicatrização. Assim, o médico sabe o que esperar e, se for o caso, poderá antecipar os tratamentos necessários para auxiliar no processo.

 

 

CUIDADOS & TRATAMENTOS

 

O uso de alguns medicamentos pode ser indicado para auxiliar na cicatrização de quem já tem um histórico de fibroses e hipertrofismo de cicatrizes.

 

Já o uso do filtro solar é recomendado para todos os pacientes, uma vez que a exposição ao sol pode ser bastante prejudicial, deixando a cicatriz mais aparente a longo prazo.

 

 

Todo o processo de cicatrização dura em média seis meses. A responsabilidade do cirurgião é grande, mas vale ressaltar que a conduta do paciente quanto às indicações do pós-cirúrgico e da recuperação também exercem influência nesse processo. Portanto, siga à risca as recomendações do seu cirurgião.

 

 

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Acesse o nosso Instagram e deixe as suas perguntas nos comentários das publicações.

 

Dr. Ricardo Ferri – Otorrinolaringologista e Rinoplastia – CRMGO 9674 / RQE 4573

Compartilhe:

Dr Ferri

“A arte da rinoplastia não recai unicamente na maestria da técnica, mas também, e sobretudo, na habilidade de compreender os objetivos e as motivações de cada paciente.” – Dr. Ricardo Ferri

Saiba mais

Leia sobre

Assine nossa newsletter

    Receba novidades sobre o segmento e seja notificado sobre novidades. Não se preocupe, não enviaremos nenhum Spam.

    Entre em contato








      ricardoferri@ricardoferri.com.br

       

      +55 11 62 3924 1300     +55 11 9 8179 2388

       

      Ed. New York Square Av. 136, 797 – Ala B – Cj.

      1105 – Setor Sul Goiânia – GO – CEP 74093-250

      Copyright 2022 - DR Ricardo Ferri – Todos os direitos reservados