Ed. New York Square Av. 136, 797

Ala B - Cj. 1105 – Setor Sul Goiânia - GO

Como é a rinoplastia em nariz de asas largas?

Uma das queixas mais recorrentes das pessoas que desejam fazer uma rinoplastia diz respeito ao nariz de asas largas, com características étnicas mais presentes em descendentes africanos ou orientais. A principal reclamação é que as narinas ficam muito abertas, largas ou grossas demais, o que torna o nariz desproporcional em relação à face.

 

E aí, doutor? O famoso “nariz de batata” tem jeito? Como é o procedimento? Tem algum diferencial? Essas são algumas das dúvidas mais frequentes que recebo no meu consultório.

 

No artigo de hoje, decidi falar exclusivamente deste tipo de nariz e todo o processo que envolve a cirurgia para deixá-lo mais harmônico. Continue a leitura e saiba mais!

 

Como é a cirurgia?

 

Trata-se de um procedimento mais comum do que se imagina. O paciente pode optar por sedação ou anestesia local, já que a cirurgia envolve a retirada de um segmento de tecido localizado nas laterais das narinas.

 

Após essa ressecção, é preciso que o tecido seja reposicionado para que o novo formato esteja de acordo com a proporção facial. Para isso, o ideal é que o nariz seja tratado como um todo, não apenas nas narinas.

 

Hoje em dia, são comuns procedimentos isolados, que tiram apenas as asas nasais, o que não é o ideal. Se não há um refinamento da ponta do nariz, não gera uma projeção. A redução apenas das asas pode levar à desproporção entre a base e a ponta. Consequentemente, a redução isolada alarga a ponta.

 

São poucos os casos em que há indicação isolada de redução das asas. Em geral, isso não responde bem a procedimentos que envolvem fio ou preenchimento. Pode acontecer de ter um bom resultado, mas são minoria. Por isso, sempre reforço a necessidade de associar a ressecção de asas com a estrutura de ponta para que o nariz seja mais harmônico.

 

Existe uma largura ideal?

 

A largura da base alar (distância entre uma narina e outra) deve ser aproximadamente a mesma da largura dos olhos que, por sua vez, é a mesma da distância intercantal (entre o canto dos olhos). Trata-se de uma medida de orientação, uma vez que cada pessoa tem suas próprias proporções e particularidades étnicas.

 

Diante disso, é preciso respeitar e manter os traços de cada paciente. O candidato à uma ressecção de asas nasais deve ter em mente que o intuito do procedimento é amenizar os traços considerados fortes demais até mesmo para as características da etnia em questão.

 

O cirurgião deve sempre buscar um resultado natural, harmônico e sem estigmas de cirurgia. A decisão da realização do manejo nessa estrutura nasal deve ser discutida e indicada pelo cirurgião responsável pela rinoplastia. Por isso, é imprescindível escolher um bom cirurgião.

 

 

Dr. Ricardo Ferri – Otorrinolaringologista e Rinoplastia – CRMGO 9674 / RQE 4573

www.instagram.com/dr.ricardoferri

Compartilhe:

Dr Ferri

“A arte da rinoplastia não recai unicamente na maestria da técnica, mas também, e sobretudo, na habilidade de compreender os objetivos e as motivações de cada paciente.” – Dr. Ricardo Ferri

Saiba mais

Leia sobre

Assine nossa newsletter

    Receba novidades sobre o segmento e seja notificado sobre novidades. Não se preocupe, não enviaremos nenhum Spam.

    Entre em contato








      ricardoferri@ricardoferri.com.br

       

      +55 11 62 3924 1300     +55 11 9 8179 2388

       

      Ed. New York Square Av. 136, 797 – Ala B – Cj.

      1105 – Setor Sul Goiânia – GO – CEP 74093-250

      Copyright 2022 - DR Ricardo Ferri – Todos os direitos reservados