Ed. New York Square Av. 136, 797

Ala B - Cj. 1105 – Setor Sul Goiânia - GO

Condições passageiras após a Rinoplastia

 

Ainda que seja considerada uma cirurgia de médio porte, que exija habilidade e experiência do cirurgião, a rinoplastia é um procedimento considerado tranquilo para o paciente no que diz respeito à recuperação, no pós-operatório.

 

Os cuidados, geralmente, incluem repouso relativo, atenção para a inclinação da cabeça e esforço físico, lavagens nasais, evitar usar óculos e se expor ao sol.

É comum que alguns pacientes tenham dúvidas quanto a esse período, já que ele é crucial para o resultado final.

 

É importante que o candidato esteja ciente do que poderá sentir durante o pós-operatório.

Continue a leitura desse artigo e veja o que é natural sentir após uma rinoplastia e o que, de fato, merece atenção do paciente para que tenha uma recuperação tranquila e confortável.

 

CONDIÇÕES PASSAGEIRAS

 

Algumas sensações podem ser percebidas pelos pacientes que passam por uma rinoplastia que são completamente naturais e fazem parte do processo de recuperação da cirurgia.

Obviamente, o incômodo é relativo e pessoal. Cada paciente relata essas sensações de uma maneira, no entanto, todos afirmam que elas são passageiras.

 

A cicatrização de qualquer cirurgia envolve uma readequação do organismo à nova condição do corpo. Por isso a importância de seguir as orientações passadas pelo cirurgião, para que esse processo seja o mais confortável e favorável possível, visando o resultado final.

 

No que diz respeito à Rinoplastia, essas sensações também existem e vão passando com o tempo, à medida que o processo cicatricial evolui.

 

Mas quais são elas?

 

OBSTRUÇÃO NASAL – Essa sensação é a primeira a ser percebida em praticamente todos os pacientes. Torna-se comum, já que o inchaço do nariz é uma consequência natural do procedimento e, geralmente, é diretamente proporcional ao trauma sofrido na região e, claro, à condição do próprio corpo do paciente.

O período de inchaço intenso pode durar até 15 dias, mas a obstrução nasal pode melhorar ainda na primeira semana.

É importante dizer que o paciente não fica sem respirar. Com o auxilio dos splints nasais, essa sensação pode ser amenizada, desde o pós-operatório imediato.

 

SANGRAMENTO NASAL – muito comum de ser observado nas primeiras horas que sucedem a rinoplastia, principalmente quando as lavagens e a alimentação leve são iniciadas. Trata-se de um sangramento natural pós-traumático e costuma cessar sozinho após 24h de cirurgia.

 

DOR – A dor é um quesito relativo após a rinoplastia. A maior parte dos pacientes não relata dores agudas depois da cirurgia. No entanto, é uma sensação natural. Afinal, o nariz foi manipulado e essa é uma das regiões mais sensíveis do corpo.

Para contornar a situação, o cirurgião poderá receitar o uso de analgésicos, de acordo com o grau da dor relatada.

 

EDEMAS E HEMATOMAS – Como dito anteriormente, o nariz é uma das regiões mais sensíveis do corpo. Qualquer manipulação mais invasiva poderá acarretar em inchaço e hematomas no nariz e em suas proximidades.

Essa condição também é natural após a realização da rinoplastia e pode ser facilmente contornada com uso de compressas, drenagem linfática facial e uma dose pequena de paciência. É comum que esses primeiros edemas e hematomas sejam absorvidos entre 7 e 10 dias da cirurgia, a depender do organismo de cada paciente.

 

SORRISO TRAVADO – Anatomicamente falando, principalmente em pacientes que apresentam projeção ou retração da maxila (região da arcada dentária superior), o nariz tem uma intensa ligação com o lábio superior. Essa relação faz com que, durante o pós-operatório da rinoplastia, os pacientes percebam o sorriso travado. E isso não é motivo de preocupação, uma vez que essa condição também é passageira e pode ser amenizada com compressas e massagens na região.

 

ALTERAÇÕES NO OLFATO – Nos primeiros dias após a rinoplastia, alguns pacientes podem perceber uma diminuição do olfato ou se queixem de mau cheiro. Essa condição se dá em virtude do próprio inchaço advindo do procedimento que comprometem temporariamente a passagem de ar e a captação dos cheiros das coisas.

Por outro lado, o mau cheiro se deve ao acúmulo do muco – justamente porque o nariz não está exercendo sua função por completo. Situação que pode ser contornada com lavagens orientadas pelo cirurgião.

 

DORMÊNCIA E PRESSÃO NA FACE – Essa sensação também está diretamente ligada aos edemas da região após a cirurgia do nariz. Geralmente, não é algo que gere tanto incômodo, mas pode acontecer.

A dormência poderá ser sentida na ponta do nariz e na região dos dentes incisivos.

Assim que os edemas mais intensos são absorvidos, essa sensação tende a passar.

 

QUANDO DEVO ME PREOCUPAR?

 

É preciso deixar claro que o cirurgião deve estar em contato com o paciente que foi operado para acompanhar a evolução do processo cicatricial.

O paciente, por sua vez, deve seguir as orientações passadas e estar atento à presença de sangramentos excessivos, dores agudas que não cessem com os medicamentos prescritos, quadros de febre e avisar ao cirurgião para que ele possa entrar com a melhor conduta, visando a melhora da situação.

 

Saiba como escolher um bom cirurgião .

 

Dr. Ricardo Ferri – Otorrinolaringologista e Rinoplastia – CRMGO 9674 / RQE 4573

www.instagram.com/dr.ricardoferri

Compartilhe:

Dr Ferri

“A arte da rinoplastia não recai unicamente na maestria da técnica, mas também, e sobretudo, na habilidade de compreender os objetivos e as motivações de cada paciente.” – Dr. Ricardo Ferri

Saiba mais

Leia sobre

Assine nossa newsletter

    Receba novidades sobre o segmento e seja notificado sobre novidades. Não se preocupe, não enviaremos nenhum Spam.

    Entre em contato








      ricardoferri@ricardoferri.com.br

       

      +55 11 62 3924 1300     +55 11 9 8179 2388

       

      Ed. New York Square Av. 136, 797 – Ala B – Cj.

      1105 – Setor Sul Goiânia – GO – CEP 74093-250

      Copyright 2021 - DR Ricardo Ferri – Todos os direitos reservados