Ed. New York Square Av. 136, 797

Ala B - Cj. 1105 – Setor Sul Goiânia - GO

Dicionário da Rinoplastia

 

Se você chegou até aqui, é bastante provável que esteja insatisfeito com o seu nariz, seja por questões de simetria facial ou de funcionalidade. Também arrisco dizer que você dedica algumas horas do seu dia na internet pesquisando sobre o assunto, compartilhando casos em grupos do WhatsApp, seguindo perfis de médicos no Instagram e digitando suas principais dúvidas no Google.

 

Ocorre que nem todo conteúdo disponível na rede é suficientemente claro. Com certeza você já se deparou com artigos ou publicações nas redes sociais que mais confundem do que explicam. Isso sem falar nos termos técnicos que são utilizados. Muitas vezes são palavras complicadas, distantes do entendimento do público leigo.

 

Para facilitar a sua pesquisa e até mesmo a conversa com o seu cirurgião no dia da primeira consulta, separamos algumas palavras que são bastante comuns no universo da rinoplastia, mas pouco utilizadas no dia-a-dia.

 

Apresentamos o primeiro DICIONÁRIO DA RINOPLASTIA disponível na internet, totalmente voltado para quem pretende passar pelo procedimento. Agradecemos a colaboração dos seguidores do perfil @dr.ricardoferri, que enviaram as palavras que mais geram dúvidas por direct e comentários.

 

 

Vamos aos termos?

 

ANOMALIA –  Problema de saúde ou  característica que, normalmente, não estão presentes em um indivíduo saudável.

 

ANOMALIA CONGÊNITA –  Problema de saúde apresentado desde o nascimento.

 

ASAS NASAIS –  Laterais da ponta nasal, que unem o lóbulo da ponta ao rosto.

 

ASSIMETRIA –  Falta de simetria, partes do corpo que não são iguais em formato e tamanho.

 

AVALIAÇÃO FUNCIONAL –  Avaliação das funções nasais no que tange à qualidade da respiração, feita em consultório e através de exames solicitados no pré-operatório da rinoplastia; Saiba mais.

 

CICATRIZ –  Marca formada pelo novo tecido formado ao longo do processo de cicatrização. Saiba mais sobre a cicatrização na rinoplastia.

 

COLUMELA –  Estreita faixa de tecido que separa as duas narinas.

 

CORNETOS NASAIS –  Estruturas das paredes laterais do nariz. Composto por mucosa, tecido esponjoso e osso, eles aquecem e umidificam o ar que passa pela cavidade nasal.

 

CRM –  Conselho Regional de Medicina – órgão que regulamenta e fiscaliza o exercício do profissional de medicina, independentemente da sua especialidade. Saiba como escolher um bom cirurgião.

 

DORSO –  Estrutura do nariz formada por osso nasal e cartilagens laterais. É a parte superior do nariz e que, normalmente, é modificada durante a rinoplastia. Seja para diminuir, quando falamos de um dorso alto, seja para aumentar através de enxertos, quando o caso é de um dorso baixo. As alterações no dorso possibilitam que o nariz, quando visto de perfil, seja o mais retilíneo possível até a ponta. Saiba mais sobre: dorso alto e dorso baixo.

 

EDEMA –  Excesso de líquido acumulado entre os tecidos do corpo, ou o mesmo que inchaço.

 

ENXERTO –  Procedimento cirúrgico para transplantar tecidos de uma região à outra. Na rinoplastia, os enxertos podem ser de cartilagens, pele ou ossos. Muitas vezes, são utilizados enxertos do próprio nariz do paciente. Em alguns casos, é necessário retirar de outras partes do corpo, como a costela. Saiba mais.

 

ESPINHA NASAL –  Saliência óssea pontiaguda localizada loco acima dos dentes incisivos superiores, em formato de V.

 

FUNCIONALIDADE –  Ligado à função do nariz, que nada mais é do que garantir uma boa respiração. Quando o médico diz que determinado formato de nariz atrapalha na funcionalidade, ele quer dizer que o nariz atrapalha a qualidade da respiração. Saiba mais sobre rinoplastia funcional.

 

GLABELA –  Região frontal, imediatamente superior ao nariz – o espaço entre as sobrancelhas.

 

GIBA NASAL – Saliência encontrada no dorso do nariz. Uma espécie de calo no nariz, que é vista, principalmente, quando o paciente está de perfil. A presença da giba nasal é o que caracteriza um nariz de dorso alto (ver acima: “dorso nasal”).

 

HEMATOMA –  Acúmulo de sangue abaixo da pele.

 

LATERORRINIA – Termo utilizado para classificar o nariz torto.

 

MAXILA –  Região da arcada dentária superior. Saiba mais sobre rinoplastia e sorriso.

 

MICROPORE –  Fita adesiva hospitalar, utilizada para fixar gazes e curativos à pele.

 

NEGRÓIDE –  O que é característico da raça negra.

 

PONTA NASAL – É a parte mais proeminente ou projetada do nariz. Ela pode ser classificada como subprojetada (ponta caída) ou hiperprojetada (nariz empinado).

 

PROJEÇÃO NASAL –  Medida da distância, em centímetros, da ponta do nariz até a face.

 

RESSECÇÃO –  Retirada total ou parcial de tecidos. No caso de um nariz com asas nasais muito largas (abertas) é possível fazer a resseção das asas nasais, para diminui-las. Saiba mais sobre ressecção das asas nasais.

 

RINOPLASTIA –  Cirurgia no nariz que visa corrigir problemas funcionais e amenizar queixas relacionadas à simetria facial.

 

RINOPLASTIA ABERTA OU FECHADA –  Técnicas utilizadas no procedimento cirúrgico. Na aberta, tem-se uma visão geral da região a ser operada, na fechada, são feitas incisões intranasais e o cirurgião tem pouca ou nenhuma visão do local do procedimento. Saiba mais.

 

RINOPLASTIA ESTRUTURADA –  Técnica mais moderna para a realização da cirurgia do nariz, que prioriza não só a estética, mas também as questões funcionais da respiração.

 

RINOPLASTIA SECUNDÁRIA –  Assim é chamado o novo procedimento cirúrgico em um nariz que já operado anteriormente.

 

RINOMODELAÇÃO –  Alteração sutil do formato do nariz através da aplicação de ácido hialurônico. Tem prazo de validade. Saiba mais.

 

RINOSEPTOPLASTIA –  Correção cirúrgica de defeitos ou deformidades do septo nasal e também visa melhorar as queixas relacionadas à estética do paciente.

 

SEPTO –  Estrutura formada por ossos e cartilagem que divide o nariz em duas narinas.

 

SIMETRIA FACIAL –  Termo que descreve uma face com medidas e proporções iguais, tanto de um lado, quanto de outro. No entanto, é bom lembrar que um rosto completamente simétrico é praticamente impossível de se alcançar. Saiba mais.

 

SPLINT NASAL –  Tubo de silicone  posicionado no interior do nariz no final da cirurgia.

 

SULCO NASOLABIAL –  Duas pequenas dobras de pele que descem da lateral do nariz até os cantos da boca, separando as bochechas do lábio superior. O famoso bigode chinês.

 

SUTURA –  Costura que une as partes de um tecido.

 

TURBINOPLASTIA – Cirurgia realizada para a diminuição dos cornetos nasais quando estes causam obstrução.

 

Tem alguma palavra do universo da rinoplastia que você deseja saber o significado e que não está nessa lista?

Entre em contato e envie sua dúvida. Esse post será atualizado sempre que houver novas palavras.

 

Dr. Ricardo Ferri – Otorrinolaringologista e Rinoplastia – CRMGO 9674 / RQE 4573

Compartilhe:

Dr Ferri

“A arte da rinoplastia não recai unicamente na maestria da técnica, mas também, e sobretudo, na habilidade de compreender os objetivos e as motivações de cada paciente.” – Dr. Ricardo Ferri

Saiba mais

Leia sobre

Assine nossa newsletter

    Receba novidades sobre o segmento e seja notificado sobre novidades. Não se preocupe, não enviaremos nenhum Spam.

    Entre em contato








      ricardoferri@ricardoferri.com.br

       

      +55 11 62 3924 1300     +55 11 9 8179 2388

       

      Ed. New York Square Av. 136, 797 – Ala B – Cj.

      1105 – Setor Sul Goiânia – GO – CEP 74093-250

      Copyright 2021 - DR Ricardo Ferri – Todos os direitos reservados