Ed. New York Square Av. 136, 797

Ala B - Cj. 1105 – Setor Sul Goiânia - GO

Nariz de dorso baixo: tudo o que você precisa saber sobre esse formato que incomoda

 

Muito comum em pacientes saudáveis de descendência africana ou asiática, o nariz de dorso baixo é caracterizado, basicamente, pelo aspecto achatado nos dois terços superiores, onde fica o osso nasal. A aparência é de um nariz com a ponta mais pronunciada e isso causa desproporção. No senso comum, o formato é chamado, vulgarmente, de “nariz de tobogã”.

 

Apesar da genética ser a principal causa desse formato de nariz, é muito comum o caso de pacientes que já passaram por uma rinoplastia mal sucedida, na qual o cirurgião acabou causando o afundamento do dorso. O dorso baixo também pode ser causado por traumas, quando o paciente sofre algum acidente no nariz que desconfigurou o seu formato original.

 

Questionamos os seguidores do perfil do Instagram (@dr.ricardoferri) sobre as dúvidas mais recorrentes a respeito do nariz de dorso baixo. A seguir estão as respostas detalhadas para cada uma delas e outras considerações importantes. Se, mesmo após a leitura do artigo, a sua dúvida não tiver sido sanada, envie a pergunta por meio do formulário “contato” na aba superior do site.

 

  1. Como identificar?

 

O método mais fácil de identificar o nariz de dorso baixo é por meio da análise do perfil do rosto. A sensação é de que existe uma cavidade, ou um afundamento, entre a base do nariz e a ponta, sendo necessário um preenchimento daquele espaço para que o nariz tenha um desenho reto e harmônico (perceba esse afundamento na foto que ilustra a matéria).

 

É importante lembrar, contudo, que o diagnóstico final do nariz de dorso baixo deve ser feito por um médico especialista. Ele é o profissional mais capacitado para afirmar se realmente existe uma desproporção do dorso em relação à ponta e se a rinoplastia é indicada para o seu caso.

 

  1. O nariz de dorso baixo atrapalha a respirar?

 

Normalmente, esse formato não está ligado a problemas de funcionalidade. Isso porque, em geral, o nariz de dorso baixo também costuma ter pontas largas, o que facilita a entrada e saída de ar e, consequentemente, uma respiração equilibrada. Mas o caso não é regra.

 

  1. O nariz de dorso baixo prejudica a harmonia do rosto?

 

Sim. As linhas dorsais são fundamentais para manter a harmonia da face. O dorso baixo passa a sensação de que o nariz se resume à ponta. Isso causa a sensação de que os olhos são muito distantes um do outro. O formato do rosto também passa a impressão de ser mais cheio e arredondado.

 

  1. Meu incômodo é em relação à ponta, mas o cirurgião recomendou que eu fizesse também o dorso do nariz. Por quê?

 

Como foi dito anteriormente, a maioria dos narizes de dorso baixo vêm acompanhados de pontas largas, mas isso não é regra. Alguns pacientes procuram o médico por outras queixas, como a ponta baixa do nariz. Ocorre que o aumento da ponta na rinoplastia pode acentuar um dorso baixo que, até então, não incomodava.

 

Também existem queixas em relação à ponta gorda e/ou sem definição que, quando corrigidas pela rinoplastia, se tornam mais projetadas e podem acentuar a falta do dorso. Por motivos como estes, pode acontecer de o cirurgião recomendar também o aumento do dorso, antecedendo o problema.

 

  1. Qual técnica é utilizada para correção do nariz de dorso baixo?

 

O tratamento é de aumento, por meio do uso de enxertos de cartilagem. Podem ser colocados enxertos rígidos ou em forma de preenchimento, quando é utilizada a cartilagem “picotada”. Nesse último caso, é aplicada uma “pasta” de cartilagem, que preenche a parte afundada do nariz, tornando-o reto.

 

O nariz de dorso baixo, inclusive, é uma das poucas indicações da rinomodelação, na qual a cavidade é preenchida com ácido hialurônico. Principalmente se for um aumento pequeno, que não precisa de muito volume para atingir o resultado esperado.

 

Quando o dorso baixo é muito acentuado, o cirurgião pode necessitar de mais cartilagem e, para isso, recorrer aos enxertos à distância. Nesses casos, pode-se utilizar enxertos de cartilagem da orelha ou da costela do próprio paciente.

 

Vale lembrar que, em praticamente 100% dos casos, o paciente que passa pela rinoplastia de aumento de dorso também precisa passar pelo tratamento da ponta do nariz, para que o resultado da rinoplastia garanta a perfeita harmonia da face.

 

Considerações finais

 

As dicas do artigo são de caráter informativo e exemplificativo, por isso jamais devem ser tratadas como regra pelo paciente. Apenas um médico profissional poderá fazer o diagnóstico correto do nariz de dorso baixo e recomendar o procedimento ideal para o seu caso, sempre respeitando a individualidade do paciente.

 

Aproveite o conteúdo para questionar o seu médico de confiança e fazer a escolha correta do profissional que será responsável pela sua rinoplastia.

 

Dr. Ricardo Ferri – Otorrinolaringologista e Rinoplastia – CRMGO 9674 / RQE 4573

Compartilhe:

Dr Ferri

“A arte da rinoplastia não recai unicamente na maestria da técnica, mas também, e sobretudo, na habilidade de compreender os objetivos e as motivações de cada paciente.” – Dr. Ricardo Ferri

Saiba mais

Leia sobre

Assine nossa newsletter

    Receba novidades sobre o segmento e seja notificado sobre novidades. Não se preocupe, não enviaremos nenhum Spam.

    Entre em contato








      ricardoferri@ricardoferri.com.br

       

      +55 11 62 3924 1300     +55 11 9 8179 2388

       

      Ed. New York Square Av. 136, 797 – Ala B – Cj.

      1105 – Setor Sul Goiânia – GO – CEP 74093-250

      Copyright 2022 - DR Ricardo Ferri – Todos os direitos reservados