Ed. New York Square Av. 136, 797

Ala B - Cj. 1105 – Setor Sul Goiânia - GO

Rinoplastia e Contraindicações

 

A decisão de realizar uma rinoplastia é tomada, geralmente, depois de muito tempo convivendo com uma queixa funcional ou estética. Por esse motivo, durante a primeira consulta, o nariz é cuidadosamente analisado para que o cirurgião possa definir as deformidades anatômicas e estéticas que necessitem de correção.

 

Durante o pré-operatório de uma rinoplastia o paciente é submetido a alguns exames para que o risco cirúrgico seja definido e, só assim, o procedimento é agendado.

 

No entanto, em alguns casos, a cirurgia é contraindicada. Na maioria das vezes a contraindicação é temporária, tendo de ser adiada até que o quadro específico se altere.

 

Saber quais são as situações que podem vir a impedir o procedimento é importante para otimizar o tempo de análise e planejamento da sua cirurgia.

 

CONTRAINDICAÇÕES ABSOLUTAS

 

 

Apesar de serem poucas, as contraindicações absolutas para a realização de uma rinoplastia envolvem basicamente:

 

  • A vontade do paciente em realizar o procedimento – quando se faz possível perceber que ele está realizando para satisfação de terceiros;
  • A adequação entre expectativa e realidade – quando a queixa do paciente não é plausível com o que o procedimento pode oferecer;
  • A impossibilidade de entendimento do procedimento – quando o paciente não tem condições de realizar o pós-operatório de forma adequada.

 

CONTRAINDICAÇÕES TEMPORÁRIAS

 

 

Algumas situações são controláveis, como em caso de hipertensão, diabetes e o uso de medicamentos anticoagulantes, por exemplo. Ainda assim, existem outros casos em que o paciente deverá aguardar até que o cenário mude e ele possa realizar o procedimento com menos risco para a sua saúde geral. Essas situações são:

 

  • Idade menor que 15 anos;
  • Pacientes com doença de pele ativa que possam interferir no resultado da rinoplastia;
  • Gravidez;
  • Amamentação;
  • Neoplasias em tratamento;
  • Doenças infecciosas;
  • Doença cardíaca grave;
  • Diabetes descompensada;
  • Hipertensão sem controle

 

 

Há também as contraindicações psicológicas, já que espera-se que o paciente esteja emocionalmente preparado para realizar a cirurgia. Por isso, o cirurgião deve estar atento e você, como paciente, deve se certificar de que:

 

  • A decisão de realizar a cirurgia veio por vontade própria
  • Tenha a capacidade de decidir sobre a realização do procedimento e
  • Tenha condições psicológicas de se cuidar após a cirurgia.

 

É sempre bom ressaltar que embora os riscos de uma rinoplastia sejam baixos, e em geral trata-se de um procedimento bem tolerado pelos pacientes, é necessário que os candidatos a uma rinoplastia contem com boa saúde física e mental para a sua realização. Afinal de contas, se a rinoplastia representar um risco maior do que o benefício que pode oferecer, é melhor que ela não seja realizada.

 

Para isso, contar com um bom profissional é de suma importância para o sucesso do seu procedimento e, claro, para que sua saúde seja resguardada da forma como você merece.

 

 

Dr. Ricardo Ferri – Otorrinolaringologista e Rinoplastia – CRMGO 9674 / RQE 4573

Compartilhe:

Dr Ferri

“A arte da rinoplastia não recai unicamente na maestria da técnica, mas também, e sobretudo, na habilidade de compreender os objetivos e as motivações de cada paciente.” – Dr. Ricardo Ferri

Saiba mais

Leia sobre

Assine nossa newsletter

    Receba novidades sobre o segmento e seja notificado sobre novidades. Não se preocupe, não enviaremos nenhum Spam.

    Entre em contato








      ricardoferri@ricardoferri.com.br

       

      +55 11 62 3924 1300     +55 11 9 8179 2388

       

      Ed. New York Square Av. 136, 797 – Ala B – Cj.

      1105 – Setor Sul Goiânia – GO – CEP 74093-250

      Copyright 2022 - DR Ricardo Ferri – Todos os direitos reservados