Ed. New York Square Av. 136, 797

Ala B - Cj. 1105 – Setor Sul Goiânia - GO

Medicação e Rinoplastia – O que é proibido e o que é permitido?

 

Antes de fazer qualquer tipo de cirurgia, os médicos costumam alertar sobre a importância dos medicamentos no pré e pós-operatório. Quando se trata do pré-operatório de Rinoplastia, não é diferente. Deve se ter a devida atenção voltada à medicação. Isso porque alguns medicamentos podem influenciar no procedimento cirúrgico e, consequentemente, no resultado da sua cirurgia.

 

Recebemos muitas perguntas no nosso perfil do Instagram (@dr.ricardoferri) sobre quais medicamentos são proibidos e quais são permitidos. No entanto, antes de listarmos os grupos de fármacos que devem ou não ter seu uso descontinuado antes da Rinoplastia, é necessário frisar a importância de uma análise não só do seu cirurgião, mas também de outros médicos especialistas, uma vez que a medicação que você toma pode ter sido prescrita por um cardiologista, por exemplo.

 

A grande preocupação dentro de um centro cirúrgico é em relação à pressão sanguínea/arterial, arritmia cardíaca e descompensação hormonal do paciente que está sendo operado. Partindo desse princípio, é preciso prevenir ao máximo qualquer intercorrência dessa natureza.

 

Por este motivo, dias antes da sua cirurgia, você será instruído a parar de tomar alguns medicamentos que, por sua vez, podem fazer parte de algum dos grupos descritos abaixo:

 

ANTIAGREGANTES PLAQUETÁRIOS

 

Conhecidos popularmente por “ralearem” o sangue, esse grupo de medicamentos está proibido de ser usado antes da cirurgia, devendo ser suspensos cerca de 10 dias antes do procedimento.

 

A suspensão deste medicamento normalmente se estende em até 10 dias após a cirurgia. Isso porque os fármacos com esta finalidade podem aumentar as chances de hemorragia.

 

 

ANTICOAGULANTES

 

O período de suspensão para esse tipo de medicamento varia entre 36 horas e quatro dias, de acordo com o tipo e proporção da cirurgia e, claro, as condições de saúde da pessoa. O candidato à cirurgia deve parar de fazer uso da medicação e o procedimento só deve ser realizado se os níveis de coagulação, avaliados pelo exame INR – um exame que compara o tempo de coagulação -estiverem normais.

 

Para diminuir os riscos de trombose e AVC, o cirurgião deve prescrever anticoagulantes naturais injetáveis – que deverão ser ministrados antes da cirurgia.

 

 

ANTI-INFLAMATÓRIOS

 

Este grupo de medicamentos também interfere na capacidade de coagulação do sangue e, por esse motivo só poderá ser utilizado até, no máximo, três dias antes do procedimento cirúrgico.

 

 

ANTICONCEPCIONAIS E REPOSIÇÃO HORMONAL

 

Normalmente esse grupo de medicamento não precisa ser suspenso. Há, no entanto, uma preocupação maior com aquelas mulheres que possuem histórico de trombose na família, por exemplo. Nesse caso, o medicamento deve ser descontinuado seis semanas antes da cirurgia.

 

Já os medicamentos de reposição hormonal devem ser retirados quatro semanas antes do procedimento cirúrgico, pois por terem níveis maiores de hormônios em sua composição, aumentam o risco de trombose na paciente.

 

 

MEDICAMENTOS PARA DIABETES E COLESTEROL

 

A medicação voltada para o diabetes também deverá ter uma atenção especial antes do procedimento, por proporcionarem o risco de acidose no sangue durante a cirurgia. Sua suspensão é feita segundo a orientação do endocrinologista que atende o seu caso. Durante a cirurgia, a glicemia é monitorada e em caso de pico glicêmico, a insulina de ação mais rápida é utilizada.

 

O uso da insulina também deve ser monitorado. Em caso de insulinas de longa duração, a dosagem precisará ser regulada para evitar hipoglicemia durante a cirurgia.

 

Os medicamentos para o colesterol devem ser suspensos um dia antes da cirurgia. É importante dizer que alguns deles não causam riscos durante a cirurgia, como os do tipo estatinas, por exemplo.

 

 

FITOTERÁPICOS

 

Se você faz uso de Ginkgo biloba, ele também deve entrar na lista que deverá ser passada ao cirurgião. Isso porque mesmo sendo um medicamento natural, ele exerce efeitos sobre o seu organismo e podem aumentar o risco de sangramento e taquicardia. O tempo de suspensão deverá ser de uma semana antes da cirurgia.

 

 

O QUE É PERMITIDO?

 

Normalmente são permitidos os medicamentos de uso crônico, mesmo que com suas dosagens revistas pelo seu cirurgião.

 

Em resumo, os anti-hipertensivos, antibióticos, antiarrítmicos, remédios para asma, tratamento de tireoide, gastrite e refluxo podem ser mantidos, mesmo no dia da cirurgia e durante o jejum – em alguns casos.

 

 

O ideal é que você tenha em mãos todos os medicamentos que você utiliza, já na primeira consulta, e avisar em caso de qualquer necessidade e inclusão de novos medicamentos no seu dia a dia. E, claro, é sempre bom reforçar que nenhum medicamento deve ser tomado por conta própria e, muito menos, ter seu uso descontinuado sem orientação do profissional que o prescreveu e, no caso de cirurgias, sem a autorização do seu médico cirurgião.

 

Dr. Ricardo Ferri – Otorrinolaringologista e Rinoplastia – CRMGO 9674 / RQE 4573

Compartilhe:

Dr Ferri

“A arte da rinoplastia não recai unicamente na maestria da técnica, mas também, e sobretudo, na habilidade de compreender os objetivos e as motivações de cada paciente.” – Dr. Ricardo Ferri

Saiba mais

Leia sobre

Assine nossa newsletter

    Receba novidades sobre o segmento e seja notificado sobre novidades. Não se preocupe, não enviaremos nenhum Spam.

    Entre em contato








      ricardoferri@ricardoferri.com.br

       

      +55 11 62 3924 1300     +55 11 9 8179 2388

       

      Ed. New York Square Av. 136, 797 – Ala B – Cj.

      1105 – Setor Sul Goiânia – GO – CEP 74093-250

      Copyright 2022 - DR Ricardo Ferri – Todos os direitos reservados